Declaro que li e aceito a Política de Privacidade do website www.sonobel.pt

Perdas Auditivas

A perda ou diminuição de audição afecta cerca de 1 em cada 10 pessoas e pode acontecer em qualquer idade.

Tipos de hipoacusia ou perda de audição

  • Hipoacusia de Condução

Qualquer interferência na transmissão do som desde o canal auditivo externo até ao ouvido interno.

  • Hipoacusia Sensório-Neural

Ocorre quando há uma impossibilidade de recepção do som por lesão das células ciliadas da cóclea ou do nervo auditivo.

  • Hipoacusia Mista

Ocorre quando há uma alteração na condução do som até o órgão terminal sensorial associada à lesão do órgão sensorial ou do nervo auditivo.

  • Deficiência Auditiva Central, Disfunção Auditiva Central ou Surdez Central

Este tipo de deficiência auditiva não é, necessariamente, acompanhada de diminuição da sensibilidade auditiva, mas manifesta-se por diferentes graus de dificuldade na compreensão das informações sonoras. Decorre de alterações nos mecanismos de processamento da informação sonora no tronco cerebral (Sistema Nervoso Central).

Sintomas

Alguns sintomas de perda auditiva incluem:

  • Dificuldade para ouvir em reuniões públicas, salas de concertos, teatros, local de trabalho, etc. – onde as fontes de som estão longe do ponto de escuta.
  • Dificuldade para ouvir a televisão e/ou telefone.
  • Dificuldade para entender a conversação num grupo de pessoas.

Os indivíduos afectados por uma perda auditiva frequentemente desenvolvem formas para tentar ouvir melhor em situações difíceis. Essas formas incluem:

  • Pedir aos outros que repitam as falas.
  • Virar a cabeça de lado direccionando-a para os sons ou para quem está a falar.
  • Aumentar o volume da TV, rádio ou equipamento de som.
  • Evitar reuniões sociais.
  • Fingir perceber a mensagem recebida.

Causas

  • Idade

Segundo as estatísticas, mais de 30% da população Europeia, de idade superior a 55 anos sofre de défice auditivo de gravidade diversa. É uma das alterações mais comuns da terceira idade.

  • Ruído

O ruído é a primeira causa de invalidez profissional. A ensurdecedora coluna sonora de todos os dias é, para além de incomodativa, lesiva. Repercute-se gravemente não só no ouvido mas
em todo o organismo provocando hipertensão, taquicardia, arritmia, ardor de estômago, tensão muscular, alterações intestinais, etc.

  • Hereditariedade

Aproximadamente um terço dos problemas auditivos à nascença, são consequência da mutação do gene conexina-26. Se na família existem casos de hipoacusia, a probabilidade de transmiti-la aos filhos é alta. Um casal de hipoacúsicos deveria consultar o audiologista ou o especialista em doenças hereditárias.

  • Infecções

Várias doenças provocadas por bactérias ou vírus (escarlatina, rubéola, meningite, etc.) podem danificar o ouvido e provocar perdas auditivas mais ou menos graves. A otite é uma doença frequente na infância que se não tratada pode causar hipoacusias irreversíveis.

  • Fármacos, álcool e tabaco

Verificou-se que alguns fármacos podem exercer um efeito nocivo no ouvido, pelo que se consideram “ototóxicos”. O álcool e o tabaco também podem provocar danos ao ouvido.